World Sports entra em cena e transforma palco de duelo da Seleção Brasileira em “gramado fantástico”

Assim foi classificado o campo do estádio Olímpico pelo técnico da Venezuela, José Peseiro, após 20 dias de adaptações para os padrões internacionais

Goiânia (GO) – A grande preocupação dos técnicos da Copa América na primeira fase foi a condição dos gramados. Fora da mira das polêmicas, dois estádios se destacaram pela qualidade: a Arena Pantanal e o Estádio Olímpico Pedro Ludovico Teixeira, em Goiânia.

O primeiro foi construído pela World Sports para a Copa do Mundo de 2014 e estava praticamente pronto para receber os jogos, já que desde setembro do ano passado voltou a ficar sob os cuidados da empresa.

Já o segundo, onde a Seleção Brasileira enfrenta o Equador neste domingo (18h), precisou passar por grandes adaptações para receber partidas internacionais como as da Copa América.

“O principal ponto que nós melhoramos foi na qualidade e altura de corte do gramado. Quando chegamos estava sendo mantido com 27 milímetros. Rebaixamos para 20 milímetros em três dias, deixando o campo com maior velocidade de jogo e sem perder qualidade visual. Além disso o corte estava bem mastigado. Deixou listras amareladas no gramado e isso também foi corrigido”, explicou o engenheiro agrônomo Maurício Ely, do departamento de operações da World Sports.

MELHORES PRODUTOS E EQUIPAMENTOS
Os resultados que impressionam até mesmo treinadores de ponta do futebol europeu como José Peseiro se resumem a três pilares de qualidade: mais de 25 anos de experiência em competições internacionais, os melhores produtos e os melhores equipamentos do mercado.

Marcas inglesas como Dennis e Campey além da norte-americana John Deere, de Illinois, estiveram presentes na preparação do gramado para o duelo deste domingo.

Brasil x Equador
🏆 Competição: Copa América 2021
🏟 Local: Estádio Olímpico (GO)
🌱Gramado: World Sports
🗓 Data e Horário: 27/06 (18h)

#CopaAmerica #2021 #EstadioOlimpico #Goiania #Gramado #WorldSports #tapete #GramadosEsportivos #Brasil #Equador #Conmebol

Mais notícias